REPÚDIO DA ABRAPEC AO USO POLÍTICO DA PF NOS EPISÓDIOS OCORRIDOS NAS IES FEDERAIS

A Associação Brasileira de Pesquisas em Educação em Ciências (ABRAPEC) repudia, veementemente, o uso político da Polícia Federal para a promoção de espetáculos midiáticos em universidades públicas brasileiras, assim como o abuso de poder dos agentes envolvidos nestes lamentáveis episódios, já ocorridos na UFPR, na UFSC, na UFMG e na UFRGS, constrangendo, ilegalmente, dirigentes destas instituições, em clara violação de direitos humanos. A ação da PF durante estas operações lembra o modus operandi do aparelho repressor nos momentos mais nefastos da ditadura civil-militar brasileira.
Lembramos ainda que tais violações e constrangimentos, que causaram profunda tristeza e revolta ao Professor Luiz Carlos Cancellier, à época reitor da UFSC, culminaram com o suicídio deste dirigente.
A ABRAPEC, entidade que luta historicamente em defesa do ensino superior público e gratuito e que reconhece a importância destas universidades no país quer pela excelência na formação de profissionais nas mais diferentes áreas do saber, quer pela volumosa e relevante produção acadêmico-científica, vêm a público manifestar sua discordância em relação à maneira como tais operações vem sendo conduzidas e ressalta que, não por coincidência, o episódio que tenciona desmoralizar estas importantes instituições ocorre simultaneamente à infeliz sinalização do Banco Mundial para que o Brasil deixe de oferecer o ensino superior gratuito à população.
Finalizamos conclamando a comunidade universitária brasileira, estudantes, professores e técnico-administrativos, assim como todos os intelectuais e dirigentes, educadores de outros níveis de ensino e sociedade em geral, para que se organizem e lutem em defesa do ensino superior público, gratuito e de qualidade, que resiste a duras penas neste país, apesar da triste realidade social e política vivenciada nos últimos anos!
Salve a universidade pública brasileira!
Diretoria Eleita para o Biênio 2017-2019