ATAS DO V ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS
 

SESSÃO DE PAINÉIS

ÁREA TEMÁTICA: COMUNIDADE, PRÁTICAS E POLÍTICAS EDUCACIONAIS

 

 

CONCEITO DE INTERDISCIPLINARIDADE: LONGE DE UM CONSENSO
Jairo Gonçalves Carlos e Erika Zimmermann
jairogc@pop.com.br

O presente trabalho se insere no contexto de uma pesquisa mais ampla de mestrado e tem como tema central o conceito de interdisciplinaridade. Nosso objetivo aqui é analisar os conceitos de interdisciplinaridade defendidos pelos principais estudiosos do assunto no Brasil, bem como a concepção de alguns professores de uma escola pública de ensino médio do Distrito Federal acerca do mesmo tema. Constatamos uma ausência de consenso e de precisão conceitual sobre o sobre o que seja interdisciplinaridade, o que dificulta a compreensão do assunto por parte dos professores e empobrece as práticas interdisciplinares no âmbito escolar. Investigamos algumas propostas conceituais contidas nos PCN e PCN+ e procuramos apontar caminhos mais elucidativos e promissores para a prática da interdisciplinaridade na escola.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



CONCEPÇÕES DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE DE INHOAÍBA SOBRE O CARAMUJO AFRICANO E SUA PARTICIPAÇÃO NA CONSTRUÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE CONTROLE NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL
Maria Fernanda Boaventura, Silvana Carvalho Thiengo, Anthony Erico Guimarães
fboaventura2005@yahoo.com.br

A dispersão do molusco Achatina fulica no território brasileiro causa preocupação devido à possibilidade dessa espécie causar danos ao meio ambiente e à saúde humana. A população é chamada a participar do controle do molusco e, para isso, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) têm importante papel no trabalho educativo. Este trabalho objetivou levantar as percepções dos ACS de Inhoaíba, zona oeste do município do Rio de Janeiro, Brasil, sobre o caramujo africano e sua participação na construção de estratégias para mobilização popular na região onde atuam. Os dados foram coletados a partir de uma oficina, na qual os ACS responderam a questões abertas e fechadas e participaram de discussões em grupo. Os ACS apresentaram um bom conhecimento sobre o assunto e apontaram a falta de adesão popular como a principal dificuldade para a continuidade deste programa de controle do caramujo.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



DISCURSOS DE CRIANÇAS DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NO MEIO RURAL DE UMA CIDADE DO INTERIOR MINEIRO
Glória Lúcia Magalhães e Maria José P.M. de Almeida
g041336@dac.unicamp.br

Este estudo busca compreender discursos de crianças dos anos iniciais do Ensino Fundamental no meio rural de uma cidade do interior de Minas Gerais. Foram analisados alguns diários produzidos pelas crianças e algumas conversas motivadas por questões relacionadas às aulas de ciências. O estudo contribui para reafirmarmos que os sentidos são determinados pelas posições ideológicas em jogo no processo sócio-histórico onde os discursos são produzidos. Palavras-chave: criança, rural, discursos, ciências. Abstract The aim of this study is to understand the children discourses in the beginning of Meddle Fundamental School at rural zone of an interior city of the Minas Gerais.state. It was analyzed some diaries produced by the children and some conversations motivated by questions related ciencie’s lessons. The study helps to confirm that the senses are determined by ideological positions in the historic social process where the discourses are produced.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



FORMAÇÃO CONTINUADA EM PEDICULOSE: QUANDO O PIOLHO INVADE A SALA E O PROFESSOR AFASTA O ALUNO
Edinéa Jerônimo dos Santos de Souza Andrade, Zeneida Teixeira Pinto & Júlio Vianna Barbosa
jub@ioc.fiocruz.br

O trabalho foi desenvolvido em 35 escolas do município de Itaboraí/ RJ, através do Departamento de Biologia – IOC/ FIOCRUZ e Secretaria Municipal de Educação e Cultura, respaldado numa proposta de Formação Continuada de Professores, sobre a temática Pediculose, numa perspectiva de Promoção e Educação em Saúde. O Projeto foi construído a partir de ações que visavam a uma articulação entre as pesquisas sobre as estratégias de Formação Continuada e Pesquisa Qualitativa em Educação, objetivando a construção conjunta de uma dinâmica educacional, alicerçada em educadores capacitados cientifico e pedagogicamente. Após a Formação os educadores deveriam implementar projetos que pudessem gerar conhecimentos sobre pediculose, seus agravos, mudanças de hábitos, atitudes, valores na escola e o trabalho ter como reflexo a redução desta parasitose e suas conseqüências na comunidade escolar. Palavras – chave: piolho, pediculose, formação continuada, comunidade escolar.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



INTRODUZINDO O TEMA TRANSVERSAL “EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE” EM UM PROJETO INTERDISCIPLINAR ENTRE BIOLOGIA E QUÍMICA NUMA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO
Elizabeth Christina Rodrigues Bittencourt Martins e Carmem Lúcia Costa Amaral
exrbittencourt@yahoo.com.br

A Educação moderna alia o ensino baseado no pensamento crítico com o poder de decisão que pode ser desenvolvido através de temas interdisciplinares. Neste trabalho é sugerido um modelo interdisciplinar envolvendo Biologia e Química através de um projeto de pesquisa que explora o tema transversal “Educação para a Saúde”. A meta deste sugestivo tema é que os estudantes possam desenvolver suas idéias e as avaliem de modo a adotar um comportamento responsável no que se refere a hábitos saudáveis e para preencher a falta de interatividade entre Biologia e Química para estimulá-los. Este projeto foi desenvolvido com estudantes de ensino médio numa escola pública do Estado de São Paulo – Brasil. Este tema foi desenvolvido usando como tema gerador os alimentos e as drogas antes da primeira experimentação e o uso do álcool e tabaco para jovens adolescentes como tem sido reportado na literatura.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



INVESTIGANDO MOTIVOS QUE LEVAM JOVENS A RECUSAR DROGAS: SUBSÍDIOS PARA PREVENIR A DROGATIZAÇÃO NA ESCOLA
Mariel Hidalgo Flores, Regina Maria Rabello Borges
mhidalgo@cpovo.net

Este texto retoma e amplia uma pesquisa voltada à prevenção ao uso de drogas, realizada numa escola estadual de Porto Alegre/RS, de 2002 a 2003, com alunos de algumas turmas de 3o ano do ensino médio, a partir da seguinte questão: “Em seu entendimento, quais as razões que levam um jovem a recusar drogas?” Por meio de uma análise de conteúdo dos depoimentos e de entrevistas, foram construídas quatro categorias, destacando relações do jovem com a informação, a família, os valores e a prevenção. Os resultados obtidos visavam a subsidiar a construção de uma proposta interdisciplinar com ênfase na saúde cerebral, para prevenção ao uso de drogas na escola em que a pesquisa foi implementada. Embora isto não tenha ainda se concretizado, devido a restrições administrativas, a pesquisa pode ser repensada, num sentido mais amplo, para fundamentar outras ações direcionadas a uma abordagem positiva do problema da drogatização entre estudantes. Palavras-chave: escola, adolescentes, saúde cerebral, prevenção a drogas.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



OS LIMITES DAS POSSIBILIDADES DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ORIENTAÇÃO SEXUAL NA ESCOLA
Virginia Iara de Andrade Maistro e Álvaro Lorencini Júnior
virginiamaistro@yahoo.com.br

O presente estudo tem como principal objetivo identificar os limites dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), no que se refere ao desenvolvimento de projetos sobre o tema transversal Sexualidade em duas escolas do ensino fundamental da rede pública municipal do Estado do Paraná. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semi-estruturadas, audiogravadas ou escritas, de cinco professores das séries iniciais. Com os resultados obtidos, podemos considerar que os projetos desenvolvidos esbarram nas resistências dos professores no enfrentamento da multidimensionalidade da temática. Os professores da nossa amostra consideram os conteúdos de Biologia e Ciências suficientes para que os alunos compreendam a sexualidade, caracterizando assim, uma visão reducionista e biologista do sexo. Enfocando apenas o corpo biológico, não abarcam as ansiedades e curiosidades das crianças e não incluem as dimensões culturais, afetivas e sociais. Consideramos que a transversalidade do tema Sexualidade, proposta pelos PCNs não corresponde às representações dos educadores entrevistados.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



POLÍTICAS EDUCACIONAIS E HISTÓRIA DA FORMAÇÃO E ATUAÇÃO DE PROFESSORES PARA A DISCIPLINA DE CIÊNCIAS
Carlos Alberto de Oliveira Magalhães Júnior e Maurício Pietrocola Pinto de Oliveira
juniormagalhaes@unipar.br

O currículo da escola brasileira sofreu grandes modificações com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional na década de 60, e entre elas a inclusão oficial da disciplina de Ciências no ensino fundamental. No entanto, com essa alteração curricular e com a falta de um profissional formado exclusivamente para esse modelo de disciplina, o profissional graduado em Ciências Biológicas passou a lecionar em tal área. Devido a essa herança histórica, hoje, mesmo havendo um licenciado com formação específica para ministrá-la, este passa por dificuldades para ingressar no magistério.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E ESCOLARIDADE ENTRE MULHERES DE UM CENTRO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO
Isabela Cabral Félix de Sousa
isabelacabral@fiocruz.br

Este trabalho tem como objetivo estudar representações sobre educação e escolaridade de mulheres clientes de um Centro de Saúde do Rio de Janeiro. Segundo metodologia de pesquisa qualitativa, a seleção das participantes para 60 entrevistas seguiu o critério de amostragem de máxima variação, tanto para o horário da entrevista como para a faixa etária das mulheres. Os resultados indicam que as mulheres têm um histórico de baixa escolaridade e muita pouca ou nenhuma participação em cursos de educação não formal. As representações sociais com relação à educação e à escolaridade foram divididas nas seguintes categorias: a de adequado comportamento social, valorização, profissionalização, saúde e ausência escolar. Esta pesquisa conclui pela urgência de projetos educativos, a partir do que é significativo para as próprias mulheres em termos de educação e escolaridade, o que seria decisivo para a promoção da sua cidadania. Palavras chaves: educação formal, educação não formal, educação informal, mulheres, cidadania.

Trabalho Completo (versão em PDF)

Trabalho Completo (versão em Word)



 


Organização: Roberto Nardi e Oto Borges
Elaboração: Edvaldo Lima da Silva e Sérgio Camargo